Entretenimento

Entretenimento

Esportes

Esportes

Notícias

Notícias

Tecnologia

Tecnologia

Vídeos

Vídeos

Página ínicial » Internet

‘Nova internet’; Protocolo IPv6 está chegando!

Postado por em domingo, 5 setembro 2010Nenhum Comentário

Protocolo IPv6 resolve problema de escassez de endereços.

Site IPv6.br foi criado especialmente para informar usuários e provedores sobre o novo protocolo. (Foto: Reprodução)

A internet sofre de um problema grave: cada computador precisa de um endereço IP para se conectar e esses endereços estão acabando. A previsão é a de que o estoque mundial se esgote até o início do ano que vem. No entanto, reservas locais ainda podem garantir um fôlego extra para a rede IPv4 – a Iana (Autoridade de Números Atribuídos na Internet, na sigla em inglês) é responsável por distribuir endereços globalmente, mas organizações localizadas, como o Lacnic (Registro de Endereços na Internet para América Latina e Caribe, da América Latina, em inglês), e o NIC.br (Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR), do Brasil, possuem endereços que não foram redistribuídos. Moreiras diz que é difícil estimar, mas é possível que as reservas brasileiras sustentem um ou até dois anos de crescimento da internet nacional depois que o estoque geral acabar.

O IPv6 foi criado em 1998 quando já se previa que os endereços IPv4 não demorariam a acabar, apesar de soluções como Network Address Translation (NAT) que permitiram o uso de endereços repetidos pelas chamadas redes internas, usadas em empresas ou redes domésticas. Com isso, muitos IPs puderam ser reutilizados por computadores que não se comunicam diretamente.

“Não é questão do número de endereços. Existe um esquema de autoconfiguração de endereçamento no IPv6 que acaba reservando esse número de endereços para que o IP seja atribuído de forma automática.

Empresas receberão uma rede com a possibilidade de criar 65 mil subrredes, permitindo a segregação entre filiais, departamentos, seções, hierarquias, entre outros.

Brasil é o país com mais endereços IPv6 na América Latina, mas é também o país com mais endereços IPv4. (Foto: Reprodução)

Rede doméstica e segurança são incógnitas

Muito esforço tem sido dedicado ao treinamento de profissionais de provedores para preparem suas redes para o IPv6. O diretor técnico da LACNIC, Arturo Servin, informa que a organização tem um projeto chamado “IPv6 Tour” que já treinou 5 mil profissionais de rede na América Latina. A LACNIC é a responsável por distribuir IPs na América Latina e no Caribe.

Mas, apesar da data do esgotamento dos IPs estar se aproximando, equipamentos domésticos como roteadores e modems ADSL não estão preparados para receber endereços IPv6. Segundo o engenheiro de vendas da Linksys Diogo Superbi, a empresa não sabe se uma atualização de software (firmware) será suficiente para fazer os equipamentos funcionarem ou se uma troca de hardware completa (chipset) será necessária.

Outra dificuldade está na falta de posicionamento das operadoras sobre como vai ser o acesso IPv6. Superbi afirma que a Linksys começará a avaliar o IPv6 no momento que houver um movimento por parte delas para trazer IPv6 ao mercado de consumo.
A segurança é outra preocupação corrente. Atualmente, os roteadores domésticos usam a tecnologia NAT para impedir que conexões diretas da internet cheguem à rede interna, sem interferir na navegação do computador, o que dá mais segurança aos usuários, protegendo computadores contra ataques. O IPv6 tem como um de seus objetivos acabar com isso.

“Eu como usuário não quero deixar todos os meus computadores ligados diretamente na Internet”, afirma o engenheiro da Linksys. “Você vai ter as proteções. As pessoas não vão poder deixar seu micro aberto”, diz. O engenheiro não sabe ainda, no entanto, como essa segurança vai acontecer – apenas que elas precisam ser fáceis de configurar, de modo a não causar incômodo ao usuário.

Embora sistemas operacionais de computadores estejam prontos para lidar com IPv6, o mesmo não pode ser dito sobre os sistemas de impressoras, consoles de videogame e outros equipamentos que hoje possuem acesso à rede. Segundo Servin, da LACNIC, “a comunidade está trabalhando para garantir a conectividade de equipamentos com suporte a apenas IPv4”.






Publicidade

Deixe o seu comentário

Adicione seu comentário abaixo, ou trackback do seu próprio site. Você pode também se inscrever a este comentário via RSS.

Dicas; Seja simpático. Mantenha o post limpo. Permaneça no tópico dos comentários. E nada de spam heim!




Você pode usar essas tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

O gravatar está ativado você pode usar o seu, se você não tem um Faça o seu gravatar aqui.