Entretenimento

Entretenimento

Esportes

Esportes

Notícias

Notícias

Tecnologia

Tecnologia

Vídeos

Vídeos

Página ínicial » Esportes, Futebol

Trio de craques reestreia na Liberta

Postado por em quarta-feira, 24 fevereiro 2010Nenhum Comentário

Trio de craques reestreia na Liberta

Nesta quarta-feira, 24/02/2010 o Corinthians e Flamengo iniciam a luta pelo título da Taça Libertadores da América. O Timão, liderado por Ronaldo e Roberto Carlos, recebe o Racing (URU) no Pacaembu, enquanto o Flamengo, que conta com a inspiração de Adriano, joga contra o Universidad Católica (CHI), no Maracanã.

Três dos jogadores mais badalados do futebol brasileiro, e até mundial, nos últimos anos, os craques retornam à competição internacional depois de um bom tempo fora do país. E embora sejam conhecidos internacionalmente e colecionem diversos títulos pelos clubes que atuaram e até pela Seleção Brasileira, não possuem muita experiência no principal torneio das Américas.

Entre os três, Roberto Carlos, com 15 partidas, foi o que mais jogou na competição. Adriano, com seis gols, o que mais marcou, e Ronaldo, que debutou com 17 anos, foi quem disputou mais jovem. Os corintianos jogaram a Libertadores há mais de 15 anos, enquanto Adriano defendeu o São Paulo no torneio continental em 2008.

Saiba mais sobre a participação de cada um na Copa Libertadores:

RONALDO

Ronaldo disputou apenas uma edição da Libertadores, em 1994 pelo Cruzeiro, seu primeiro clube profissional. À época, tinha apenas 17 anos e pouco tempo depois estaria na Copa do Mundo dos Estados Unidos com a Seleção Brasileira. Ainda garoto, participou de sete partidas da Libertadores e marcou dois gols.

Porém, se o Corinthians não pode contar com a experiência de R9 na Libertadores, pelo menos pode ter uma arma contra times argentinos: sempre carrascos do Timão na competição, já que foi eliminado em 1991 pelo Boca Juniors e e 2003 e 2006 pelo River Plate, os dois tentos do camisa 9 foram contra times do país vizinho, Vélez Sarsfield e o tradicional da Bombonera.

Naquele ano, o Cruzeiro estava inclusive no mesmo grupo do Palmeiras, classificando-se na frente do rival na primeira fase. O time de Belo Horizonte, porém, também caiu nas oitavas de final para o Unión Española (CHI), depois de uma derrota por 1 a 0 em Santiago e um empate sem gols no Mineirão.

Em 2010, ano do centenário do Corinthians e 16 anos após a participação de R9 na sua única Libertadores, ele será o líder do time que pretende conquistar de forma inédita o campeonato. Mais experiente depois de atuar na Europa e de conquistar o mundo com a Seleção Brasileira em 2002, Ronaldo já avisou que pretende encerrar sua carreira no final do próximo ano.

ADRIANO

O Imperador também disputou somente uma Libertadores na carreira, em 2008, com a camisa do São Paulo. Como craque do time, o Tricolor apostava no centroavante para ganhar o seu quarto título continental. Mas não foi o que aconteceu, embora Adriano não tenha decepcionado: em dez jogos, o atacante foi às redes seis vezes.

Adriano chegou ao São Paulo naquele ano após um período de instabilidade na Inter de Milão. A contratação do jogador movimentou a mídia brasileira e foi tida como uma tacada de mestre da diretoria tricolor.

A volta de Adriano serviu de exemplo e impulso para outros jogadores, como Ronaldo e Robinho, retornarem ao futebol nacional depois de algumas temporadas na Europa.

Em 2010, Adriano volta a disputar a Libertadores. Feliz pela recente conquista do Campeonato Brasileiro, e com fome de gols, o Imperador é o destaque do Flamengo, assim como era no São Paulo há dois anos. A nação rubro-negra deposita no atacante o sonho do bicampeonato do torneio continental – o clube chegou a seu primeiro título em 1981.

ROBERTO CARLOS

Dos três jogadores, Roberto Carlos é o que tem mais ‘experiência’ em Libertadores. O lateral-esquerdo jogou o torneio em 1994 e 1995 pelo Palmeiras, que à época vivia a famosa parceria com a Parmalat, somando quatro gols em 15 jogos disputados. Nos dois anos, Roberto Carlos foi titular do Verdão no torneio continental, mas não teve êxito em ambas oportunidades.

Em 94, o Palmeiras se classificou para as oitavas de final depois de ser o melhor terceiro colocado da primeira fase, mas o time sucumbiu diante do São Paulo no Morumbi por 2 a 1, com um gol do artilheiro Evair. A torcida palmeirense não esquece, porém, da goleada sobre o Boca Juniors no Palestra Itália, por 6 a 1, com um gol de Roberto Carlos.

No ano seguinte, o Verdão vinha do título brasileiro e passou a primeira fase com tranquilidade, classificando-se em primeiro lugar. Era um dos favoritos na competição, mas caiu novamente para um time brasileiro, desta vez o Grêmio, que estava no mesmo grupo do Palmeiras no início do campeonato e que Roberto Carlos ajudou a vencer ainda na primeira fase, com um golaço no mesmo Palestra Itália. Mas o time caiu nas quartas de final para a equipe de Porto Alegre.

Após 16 anos jogando na Europa, o lateral voltou ao futebol brasileiro e em especial ao Corinthians em busca do título da Libertadores, um dos únicos que o experiente jogador ainda não tem na carreira. E ele mesmo deixou isso bem claro na sua apresentação ao clube.






Publicidade

Deixe o seu comentário

Adicione seu comentário abaixo, ou trackback do seu próprio site. Você pode também se inscrever a este comentário via RSS.

Dicas; Seja simpático. Mantenha o post limpo. Permaneça no tópico dos comentários. E nada de spam heim!




Você pode usar essas tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

O gravatar está ativado você pode usar o seu, se você não tem um Faça o seu gravatar aqui.